As finanças comportamentais compreendem temas que relacionam o comportamento das pessoas a como elas usam o próprio dinheiro. Embora a chamada teoria de utilidade considere que somos racionais o tempo todo, não é isso que acontece. 

Essa conclusão foi obtida a partir de estudos que deram origem a diversos conceitos, como a teoria do prospecto. Embora ela tenha mais de 40 anos, essa abordagem permanece atual e pode influenciar diretamente os seus investimentos. 

Quer entender como a teoria do prospecto pode afetar as suas decisões financeiras? Neste artigo, mostro como é essa relação e como você pode se proteger de impactos negativos dela. 

Boa leitura! 

O que é teoria do prospecto?  

A teoria do prospecto ou da perspectiva se relaciona à tomada de decisão de uma pessoa com base nas probabilidades de um evento ocorrer, em detrimento do outro. Em um contexto econômico e financeiro, é comum que o foco seja direcionado às chances de perdas, em vez dos eventuais ganhos. 

Essa teoria foi desenvolvida em 1979, pelos psicólogos Daniel Kahneman e Amos Tversky. Ambos atuavam na área de cognição humana, buscando entender as motivações para a tomada de decisão das pessoas. 

Quais são os efeitos dessa teoria? 

Além de compreender o conceito por trás da teoria do prospecto, é interessante identificar como ela se manifesta na prática, certo? Assim, você descobrirá quais são os efeitos práticos desse aspecto do comportamento humano. 

Confira! 

Efeito certeza 

O primeiro ponto a considerar é o efeito certeza. Nessa situação, as pessoas tendem a preferir os resultados que geram segurança em relação aos ganhos, priorizando as situações que são prováveis de ocorrerem. Para entender melhor, considere o exemplo: 

  • Situação A: ganhar R$ 400 com certeza; 
  • Situação B: ter 90% de chance de ganhar R$ 1 mil (e 10% de chance de não ter ganhos). 

Mesmo que o segundo cenário envolva ganhos potencialmente maiores, a maioria das pessoas escolhe a situação A, que é a opção garantida de ganho. Na prática, isso pode levar o indivíduo a deixar de explorar a possibilidade de obter um resultado melhor. 

Já quando o cenário envolve perdas financeiras, o comportamento referente à certeza tende a ser oposto. Acompanhe: 

  • Situação A: perder R$ 300 com certeza; 
  • Situação B: ter 90% de chance de perder R$ 500 (e 10% de possibilidade de não ter perdas). 

Nesse caso, a tendência é que as pessoas escolham a segunda situação para tentar “fugir” do prejuízo, ainda que haja possibilidade de perder uma quantia maior. O exemplo demonstra que quando há uma chance, mesmo pequena, de evitar a perda, essa situação tende a ser a escolhida. 

Então para tentar não ter um prejuízo, é comum que as pessoas se arrisquem a perder mais, apenas para ter uma possibilidade de não perder nada. 

Isolamento 

Já o efeito isolamento se relaciona ao comportamento de focar apenas parte do problema, em vez de considerar a situação completa. Com isso, a pessoa pode priorizar aspectos positivos que indiquem uma possibilidade de ganho — ou fatores negativos que apontem para a perda. 

No geral, esse efeito faz com que a decisão considere elementos parciais, o que pode enviesar a sua escolha. Afinal, a estimativa sobre as opções (ou prospectos) se torna menos precisa, o que costuma levar a seleções incorretas. 

Aversão à perda 

Também chamada de efeito reflexão, a aversão à perda é uma das consequências da manifestação da teoria do prospecto. Na prática, ela indica que as pessoas podem sentir mais a dor da perda do que a satisfação com o ganho, ainda que eles sejam equivalentes. 

Imagine os seguintes cenários: 

  • Situação A: ganhar R$ 500; 
  • Situação B: ganhar R$ 1 mil e perder R$ 500. 

Como o saldo final dos dois cenários é igual, o esperado seria que as pessoas tivessem a mesma percepção, certo? Porém, o provável, segundo a teoria, é que os indivíduos tenham sentimentos mais negativos com a segunda situação, devido ao impacto da sensação de perda. 

Qual é a relação da teoria do prospecto com os investimentos? 

Como você viu até aqui, a teoria do prospecto está relacionada à percepção das pessoas sobre as probabilidades dos eventos, além de envolver questões como ganhos e perdas. Por causa disso, esse conceito pode interferir no comportamento e na tomada de decisão dos investidores. 

Uma das situações envolve a tolerância aos riscos. Muitas pessoas terão preferência por um investimento que ofereça um ganho que consideram garantido, ainda que limitado, em vez de se expor a alternativas com riscos — mas com potencial de ganho maior. 

A teoria do prospecto também favorece o enviesamento na tomada de decisão. Devido ao efeito do isolamento, uma pessoa pode se apegar a uma informação positiva sobre uma empresa ao investir em ações, desconsiderando outras questões relevantes sobre a companhia. Essa tendência ainda se manifesta em relação aos riscos de perdas e com diferentes investimentos.  

Por fim, a teoria do prospecto tende a fazer com que um investidor atue com foco em evitar ou reduzir perdas, devido ao impacto que ela causa. No entanto, a postura costuma levar a um comportamento mais arriscado para evitar prejuízos — o que aumentará as chances de perdas. 

Como o investidor pode tomar decisões mais racionais? 

Conforme você aprendeu, a teoria do prospecto ajuda a explicar como muitas pessoas tomam decisões na hora de investir. Porém, ela também indica que componentes emocionais podem afetar a escolha, sendo fundamental agir com mais racionalidade. 

Nesse sentido, uma das formas de tomar decisões mais embasadas é desenvolver melhor a sua educação financeira. Ao entender o comportamento das suas finanças pessoais, fica mais fácil avaliar os cenários e definir quais escolhas fazem sentido para você. 

Também é essencial expandir seus conhecimentos sobre o mercado financeiro, seus riscos e potencial de ganhos. Essa é uma forma de identificar oportunidades e ameaças com mais objetividade, mitigando os efeitos dos vieses comportamentais

Evitar investir por impulso é outro caminho a ser seguido em busca de decisões de investimentos mais racionais. Em vez disso, reflita, estude e considere melhor cada oportunidade e movimentação. Assim, você conseguirá escolher de modo informado, aumentando as chances de fazer boas escolhas. 

Com essas informações que apresentei, você descobriu o que é a teoria do prospecto e como ela pode se relacionar com os investidores. Dessa forma, você tem a chance de avaliar melhor as oportunidades, tomando decisões conscientes e menos influenciadas pelo aspecto emocional. 

Que tal aproveitar os diferentes investimentos do mercado com uma instituição sólida e completa? Abra sua conta com a Delta

Fonte: btg


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *