Investimentos alternativos valem a pena?

O surgimento de novos segmentos, as mudanças nas legislações dos países e as alterações no comportamento do consumidor costumam se refletir no mercado financeiro. Na prática, novas tendências e segmentos inéditos podem dar origem aos chamados investimentos alternativos.

Entretanto, antes de incluir essas possibilidades em sua carteira de investimento, é preciso entender suas características e seus riscos. Assim, você pode tomar uma decisão informada e buscar a melhor alocação de seus recursos.

Pensando em ajudá-lo a fazer boas escolhas de investimento, preparei este post. Continue a leitura para entender mais sobre os investimentos alternativos e descubra se eles valem a pena.

Confira!

O que são investimentos alternativos?

Ao compor a sua carteira, pode ser que você se depare com investimentos alternativos. Esse termo faz referência a ativos que não são totalmente consolidados e/ou amplamente conhecidos no mercado financeiro.

Portanto, são oportunidades iniciais de investimento, que ainda não apresentam tantos dados e que não são fortemente difundidos.

Essa classificação se opõe aos investimentos tradicionais. Nesse caso, eles são as alternativas consolidadas — que já se provaram relevantes e rentáveis, sendo conhecidas no mercado.

Dependendo dos resultados, o investimento alternativo pode se tornar o investimento tradicional do futuro. Caso a expectativa de retorno se concretize, após o período de maturação ele será difundido. Assim, já terá posicionamento e apresentará dados, como de demanda e players.

É o que já aconteceu com investimentos hoje considerados consolidados, como aqueles de tecnologia. Há 20 anos, empresas como Amazon, Google e Apple eram novidades e apresentavam mais riscos. Com o crescimento do setor, passaram a ser oportunidades amplamente conhecidas.

Como funcionam os investimentos alternativos?

Em relação ao funcionamento, você viu que os investimentos alternativos são aqueles que fazem referência a áreas novas ou indústrias em desenvolvimento. Logo, são possibilidades que oferecem a chance de alocar recursos em oportunidades inéditas ou inovadoras.

Note que investimentos alternativos não são, exatamente, novos ativos com regras distintas daquelas já conhecidas. É possível encontrar, por exemplo, ações na bolsa de valores (ativos consolidados), mas que são alternativas porque focam em um mercado incipiente.

Você está lendo: Investimentos alternativos valem a pena?

Quais são exemplos de tipos de investimentos alternativos?

Para entender melhor o investimento alternativo, vale a pena conhecer quais são as possibilidades disponíveis. Como exemplo, pode ser citado o investimento na indústria de cannabis, que passou a existir nos últimos anos.

Há tanto a oportunidade de crescimento no aspecto recreativo quanto no medicinal, sendo este último o destaque. Com novas regulações que permitem a realização de estudos sobre o uso de cannabis, a indústria farmacêutica passou a explorar características que não eram permitidas anteriormente.

Se quiser conhecer melhor a área, confira a live da qual participei com outros profissionais no Instagram do BTG Pactual digital.

Além dessa, há mais opções de investimentos alternativos. Por exemplo, criptomoedas (como o bitcoin), capital privado e mais. Com o surgimento e fortalecimento de novas áreas, outras alternativas de investimentos aparecem no mercado.

Quais são os benefícios dessas alternativas de investimento?

O grande chamariz do investimento alternativo é o potencial de retorno que ele oferece. Afinal, seria uma forma de aproveitar um mercado ainda no começo, o que permitiria participar do conjunto de resultados até a sua consolidação — caso aconteça.

Na prática, pode existir uma expectativa de crescimento acelerado. Mas isso depende da capacidade do investimento alternativo se concretizar. Logo, o principal benefício é o alto potencial de retorno que oferece — junto a riscos significativos.

Além disso, esses investimentos podem ser uma forma de obter diversificação. Com a alocação em oportunidades alternativas, seu capital deixa de estar exposto apenas a investimentos tradicionais. Como consequência, pode haver uma diversificação da carteira.

Você está lendo: Investimentos alternativos valem a pena?

Quais são os riscos dos investimentos alternativos?

Por outro lado, é preciso ter em mente que esse tipo de investimento também apresenta um nível de risco maior. Afinal, embora tenha a expectativa de desempenho, não existe qualquer garantia sobre a consolidação do setor como tendência ou do produto ou serviço oferecido.

Como tudo é baseado em expectativa, pode acontecer de a performance não se concretizar. Além disso, novidades de mercado e novas regulações podem causar grandes impactos nos resultados e gerar perdas.

De volta à indústria da cannabis, o investimento pode não atingir as projeções de retorno se os países decidirem retomar as restrições de pesquisa e uso medicinal de substâncias, por exemplo. O mesmo vale para tentativas de regulamentação de criptomoedas e outros movimentos.

O risco também está atrelado ao fato de, no início de um novo segmento, ainda não haver uma dimensão quanto à capacidade de crescimento. Não há dados históricos, as informações são incipientes e básicas e não há como prever o comportamento do mercado.

Se quiser saber mais sobre investimentos alternativos, assista à gravação de uma live especial do canal do YouTube do BTG Pactual digital.

https://youtube.com/watch?v=kbGmQz1sDdw%3Ffeature%3Doembed

Vale a pena ter investimentos alternativos na carteira?

Chegamos, então, à dúvida principal: afinal, é interessante buscar investimentos alternativos? De maneira direta, posso dizer que, sim, acredito valer a pena considerar esse tipo de aporte. Porém, é necessário que a decisão de investimento seja baseada em aspectos que fazem a diferença nos resultados.

O primeiro passo é identificar seu perfil de investidor e entender qual é sua tolerância ao risco. Afinal, a ideia é não se expor e se arriscar além da sua capacidade de assumir riscos. Ao tomar esse cuidado, você garante alinhamento nos aportes.

Também é preciso acertar na estratégia de investimento em relação à alocação. Em vez de investir todo seu dinheiro em uma oportunidade alternativa, por exemplo, o mais prudente é alocar uma porcentagem menor. Isso ajuda a diminuir os riscos.

Uma estratégia pode ser posicionar parte da carteira — como até 10%, dependendo do nível de risco do investimento. Assim, há uma exposição limitada. Depois, é fundamental conferir a evolução e se manter informado sobre o mercado, para entender se o investimento tem atendido às expectativas.

Portanto, é preciso, sim, ter consciência sobre o potencial de retorno, mas também compreender os riscos envolvidos. Com uma alocação prudente e que seja adequada aos seus objetivos e ao seu perfil de investidor, pode ser interessante aproveitar as oportunidades do mercado financeiro.

Como mostrei, os investimentos alternativos podem apresentar alta expectativa de retorno, mas também têm riscos mais elevados. Para ter a chance de explorar os resultados de forma segura, o ideal é fazer uma alocação com exposição alinhada ao seu perfil de risco!

O que você pensa sobre esse tipo de investimento? Ainda tem dúvidas? Comente!

Fonte: btgpactualdigital


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *