Ações Preferenciais (PN): O que são, vantagens e como investir

O mercado de ações tem mais de um tipo de ativo que pode ser negociado entre os interessados. Entre as classificações, existem as ações preferenciais e as ordinárias. Como cada uma apresenta características específicas, é necessário entender como funcionam e o que podem oferecer.

Embora as ações ordinárias estejam entre as mais populares, os ativos do tipo preferencial também merecem atenção. Assim, ao aprender como elas se diferenciam, é possível orientar sua tomada de decisão e compor sua carteira com mais facilidade.

Para não ter mais dúvidas sobre as ações preferenciais, continue a leitura e entenda o que elas podem trazer para a sua estratégia!

O que são ações preferenciais (PN)?

Para começar, é importante entender o que são as ações. Elas são a menor parcela do capital social de uma companhia, sendo negociadas na bolsa de valores. Dessa maneira, o investidor que adquire ações passa a ser sócio da empresa.

Porém, os ativos podem ser de mais de um tipo. Entre eles, estão as ações preferenciais ou PN. Elas são os papéis que dão prioridade ao acionista quanto ao recebimento de dividendos ou valores em caso de liquidação da companhia.

Como funcionam as ações preferenciais?

Saber como funciona a ação preferencial também é importante para entender se ela está alinhada com seus interesses de resultados. Como visto, um dos pontos principais e que justifica seu nome é a preferência de distribuição de rendimentos e de pagamentos, em relação a outros acionistas.

Há uma porcentagem mínima de lucros a ser distribuída, preferencialmente, entre os acionistas PN. Como consequência, se não houver recursos o bastante, são os acionistas ordinários que deixarão de receber nesse momento.

Além disso, em caso de liquidação da empresa, devido à falência ou encerramento de atividades, quem detém ações PN tem preferência no recebimento dos valores — se houver algum montante a ser pago. Entre as características das ações preferenciais, também vale destacar que elas são exigíveis.

Então a companhia pode comprar os papéis de seus acionistas de volta a qualquer tempo e por qualquer motivo. Por outro lado, é comum que essas ações não ofereçam voto no conselho administrativo. A exceção acontece apenas quando o estatuto da empresa prevê o contrário.

Qual é a diferença entre ações ordinárias e ações preferenciais?

Como já foi possível perceber, as ações preferenciais e ordinárias (ON) são bem diferentes em relação aos resultados e ao funcionamento. Por exemplo, os acionistas ordinários têm direito a voto em determinadas decisões da empresa.

Nesse caso, vale destacar que a proporção da participação acionária impacta no peso do voto, então a sua influência é limitada. Ademais, as ações ordinárias não são exigíveis como as preferenciais, mas também não recebem tratamento diferenciado quanto ao pagamento de dividendos.

Outra distinção entre ações ON e PN está no ticker. Em regra, as preferenciais são identificadas por terminar com o número 4, enquanto as ordinárias terminam com 3. Com isso, é possível saber qual é o tipo de ação apenas ao conferir seu código de negociação.

Em relação ao número, é importante saber que as ações preferenciais também podem se dividir em classes, como A e B. Essas classes podem ter diferenças em relação aos direitos, descritos no Estatuto Social da empresa.

Na prática, essas distinções também levam a mudanças no número apresentado no ticker, que também pode ser 5 ou 6 ao final, em vez de 4.

Exemplos de ações preferenciais negociadas na B3

Quando uma empresa emite ações, ela pode decidir se emitirá apenas ordinárias, apenas preferenciais ou se apresentará ambas para o mercado.

Inclusive, existe uma lista que reúne companhias que negociam tanto ações ordinárias quanto preferenciais na bolsa. Um exemplo é a Petrobras, cujas ações preferenciais são dadas pelo ticker PETR4, enquanto as ordinárias são PETR3.

Também é possível conferir outros papéis de destaque que são preferenciais, como BBDC4, do Bradesco, e VALE4, da Vale (não existe Vale4, só Vale3).

Em contrapartida, há empresas que negociam apenas ativos ordinários, como ABEV3, da Ambev, e MGLU3, da Magazine Luiza.

Vale destacar que esses exemplos não são uma recomendação ou uma indicação de compra. A apresentação dos tickers serve apenas para que você conheça algumas ações disponíveis em cada classificação.

Ações preferenciais pagam dividendos?

Em relação à distribuição de proventos, você já viu que as ações preferenciais têm uma característica diferente das ordinárias — a preferência de distribuição, em detrimento das ações ON. Então, ações preferenciais não apenas pagam dividendos, como o fazem de maneira prioritária.

O fato de darem preferência na distribuição de proventos pode tornar essas ações mais vantajosas para quem deseja viver de renda, por exemplo. Na prática, as ações preferenciais só não pagam dividendos se a empresa não apurar lucro líquido no período, como ao ter resultados negativos.

Nesse caso, vale destacar que, se a empresa passar 3 anos consecutivos sem distribuir resultados na forma de proventos, entretanto, as ações preferenciais concedem direito a voto. Isso acontece mesmo que não exista previsão em estatuto.

Quais as vantagens e desvantagens das ações preferenciais?

Devido às características de funcionamento, as ações preferenciais apresentam pontos positivos, mas também exigem atenção. Assim, ao conhecê-los, é possível tomar uma decisão informada.

Na sequência, descubra quais são as vantagens e as desvantagens de fazer investimento em ações preferenciais!

Vantagens

A preferência na distribuição de dividendos e no pagamento diante de uma liquidação é o principal aspecto positivo das ações preferenciais. Isso pode reforçar sua obtenção de retorno ao longo do tempo, devido aos proventos.

Outro ponto interessante é que, ao investir na bolsa de valores, você notará que as ações preferenciais costumam ser ligeiramente mais líquidas. Sendo assim, apresentam um volume maior de negociações, o que pode facilitar a venda no mercado secundário.

De certo modo, comprar ação preferencial pode ser mais seguro. Em caso de liquidação, os acionistas ordinários só recebem após credores e acionistas preferenciais, então há maior segurança em relação ao recebimento dos valores.

Contudo, é importante saber que são raras as situações nas quais o investidor consegue reaver o montante investido. (achei um pouco confuso esse trecho. Quando o investidor não consegue reaver? Na liquidação da empresa?)

Desvantagens

Apesar das vantagens é preciso ter atenção às desvantagens das ações preferenciais. Um dos pontos para considerar é o fato de que esse ativo não apresenta um mecanismo conhecido como tag along.

Esse conceito serve para proteger os acionistas minoritários se houver uma mudança no controle da empresa. Desse modo, ele assegura um percentual em relação ao preço da ação, que deve ser de no mínimo 80% do preço pago nas ações no momento da venda da companhia.

Porém, o tag along só existe nas ações ordinárias. Também há uma restrição a esse tipo de ação para certos tipos de listagem na bolsa. Empresas que fazem parte do Novo Mercado, o mais alto nível de governança da B3, só podem negociar ações ordinárias.

Afinal, vale a pena investir em ações preferenciais?

Apesar das vantagens e das desvantagens apresentadas, a decisão sobre investir em ações preferenciais dependerá das suas características. Normalmente, é um tipo de ação interessante para quem foca em receber dividendos.

Com a preferência de recebimento e o pagamento mínimo de proventos de forma antecipada, há mais chances de construir renda passiva e atender aos seus interesses.

Por outro lado, se houver a mudança de controle da empresa, não há a proteção do tag along para os investidores minoritários. Uma troca desse tipo, portanto, pode afetar o investimento em ações preferenciais e o nível de participação do acionista.

Como escolher as melhores ações preferenciais?

Caso você entenda que investir na bolsa de valores por meio das ações preferenciais faz sentido, é o momento de estabelecer os critérios para comprar os papéis. O processo deve seguir etapas de análise e tomada de decisão para aumentar as chances de sucesso na composição da sua carteira.

A seguir, descubra o que fazer para adquirir ações preferenciais e aprenda a encontrar as melhores alternativas!

Estabeleça suas metas e objetivos

A primeira etapa envolve definir seus objetivos e suas metas. A intenção é determinar, claramente, o que se espera alcançar na bolsa de valores, o que influencia diretamente a tomada de decisão.

Se a intenção for obter renda passiva, as ações preferenciais podem ser mais interessantes devido às características quanto à distribuição de resultados.

Por outro lado, se o objetivo for ter uma participação mais ativa, as ações ordinárias podem ser mais atraentes. Ainda, há casos em que as companhias podem não ter ações preferenciais para negociação, como acontece no Novo Mercado.

Dependendo do caso, também pode ser interessante se expor a ambos os tipos, como ao executar certas estratégias com ações — por exemplo, o long e short. O mesmo vale para compor uma carteira mais diversificada com ações de empresas distintas.

Conheça seu perfil de investidor

Depois de definir seus objetivos, o próximo passo é a identificação do seu perfil de investidor, de acordo com o seu nível de tolerância ao risco para investir. Na prática, significa entender o quanto você está disposto a arriscar e qual é a sua tolerância à perda e à volatilidade.

Os principais perfis são o investidor conservador, o moderado e o arrojado, que compreendem desde a mais baixa tolerância até a maior capacidade de correr riscos.

No caso das ações, lembre-se de que esse é um investimento em renda variável, então há mais riscos envolvidos. Logo, costuma ser mais alinhado aos investidores moderados ou arrojados.

Defina em quais empresas possui interesse

Sabendo que investir em ações está alinhado ao seu perfil e que os papéis preferenciais são adequados para a sua carteira, é o momento de levantar empresas que despertam seu interesse. Comece pesquisando quais são as companhias que negociam ações preferenciais atualmente na bolsa.

Depois, faça uma análise minuciosa dos negócios que chamam sua atenção. A Petrobras, por exemplo, costuma ser classificada como uma empresa blue chip por seu valor de capitalização e pela liquidez.

Se sua intenção for ter relativa proteção quanto à consolidação, buscar negócios com essas características pode fazer sentido. Já se estiver em busca de valorização, as companhias de menor capitalização podem ser avaliadas.

Analise o mercado dessas empresas

Após fazer uma pré-seleção com as companhias de interesse, é crucial compreender o mercado no qual elas estão inseridas. Portanto, você deve analisar com cuidado o segmento de atuação das companhias.

Levante informações sobre o setor específico, buscando entender quais são suas principais características e perspectivas para o longo prazo. A partir de notícias, indicadores e avaliações macroeconômicas, é possível avaliar melhor se o segmento é promissor ou não.

Realize uma análise fundamentalista

Antes de escolher uma ação e incluí-la em sua carteira de ações, faça uma análise fundamentalista. Essa etapa deve considerar os chamados indicadores fundamentalistas, que fazem um diagnóstico da situação do negócio e das suas perspectivas.

É possível entender, por exemplo, qual é o nível de endividamento da companhia, qual é sua capacidade de retorno ou como é a sua estrutura de lucros. Também como está o preço da ação em relação ao patrimônio, qual é a capacidade de distribuição de dividendos e outros aspectos relevantes.

Desse modo, a análise permitirá que você tenha mais informações completas sobre o ativo. Assim, será possível tomar decisões mais estratégicas e alinhadas aos seus objetivos.

Como o BTG Pactual digital te ajuda a investir em ações preferenciais?

Para investir em ações preferenciais, assim como nas ordinárias, é necessário ter conta em uma instituição financeira, como um banco de investimentos. Por meio dele, você pode acessar o home broker da bolsa de valores e adquirir os ativos de interesse.

Para isso, você pode contar com o BTG Pactual digital, o maior banco de investimentos da América Latina. A plataforma da instituição favorece a realização de operações e o acompanhamento dos resultados dos ativos, de modo centralizado e dinâmico.

Também é possível aproveitar condições diferenciadas, como taxas que se tornam menores conforme o uso, atendimento 24 horas e uso intuitivo das ferramentas. Com isso, sua composição de carteira tende a ser favorecida.

Conclusão

Ao conhecer o significado das ações preferenciais, você descobriu que elas recebem prioridade na distribuição de dividendos e podem apresentar maior liquidez. Porém, o investimento exige uma análise fundamentalista para encontrar os ativos mais adequados para o seu portfólio.

Para investir em ações e aproveitar outras oportunidades, abra sua conta no BTG Pactual digital e aproveite o que o maior banco de investimentos da América Latina pode oferecer!

Fonte: btgpactualdigital


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *